segunda-feira, 29 de junho de 2009

Textos de Teresa Vergani* -1

"Não sei se as árvores têm angústias. Elas nunca mudam de raiz.

História de mim, (sucessivas aberturas de casulos escapando à clissificação de velho e novo -ventoso reconhecimento da minha identidade) a alteridade que me noto será só alargamento? E esta consistência de sol - paz que me percorre já sem crispação - garantia de uma diversa igualdade?"

--------

"NÃO, NÃO TOMEI OUTRO CAMINHO.
SIGO-ME NO MESMO ESTREITO ATALHO,
ONDE A RECONCILIAÇÃO DOS IRRECONCILIÁVEIS
DESPONTOU.

O PRIMEIRO CAMINHO NÃO MUDOU.
FOI TALVEZ O SOL QUE SE ALARGOU."

--------

"Achas as rosas complicadas?
Eu não conheço rosas rectilíneas...

Não, não tenho problemas.
Buraco invadido de janelas,
sou simplesmente
opressão de alegrias
demasiadamente vastas
e só busco a resolução
das minhas evidências."

---------
"ponho os pés nas badaladas
tantas letras a voar...
grito à procura do chão,
mas não sei para quem escrevo:

ESKRÊVU PRAKEM MAPAÑAR..."

---------
"(...)
-qual é a cor do azul onde?

VOU. EM TODO O LADO É MUNDO.

as estrelas lavram a terra"
____
Teresa Vergani, portuguesa,além de poeta e artista plástica, é teóloga, antropóloga, matemática... Ao se aposentar, em 2004, disse que iria se tornar andarilha. Não usa telefone celular nem tem e-mail. Não sei se gostará de saber que publiquei esses poemas aqui... São do seu livro Rigor e Água, de 1987.

2 comentários:

  1. Olá Nivaldete,

    tendo em atenção que é quase impossível encontrar os livros de Teresa Vergani, esperemos que ela não se importe nada que tragas os seus poemas para um público mais vasto...

    e, mesmo que seja para dizer que não gostou, gostaríamos de ter uma palavra dela... :)

    Não sei se conheces este texto de Ana Haterly sobre "rigor e água". Deixo aqui o link:

    http://coloquio.gulbenkian.pt/bib/sirius.exe/issueContentDisplay?n=39&p=80&o=p

    Um abraço e muito obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Ah, obrigada, Almariada. Claro que a autora não vai se aborrecer.É avessa a publicidades, mas extremamente delicada, uma pessoa cosmicamente amorosa (está sendo feito um filme sobre ela, na França.Não sei se te disse). Quanto ao link, não o conhecia. Boa surpresa! Vou ver, sim, com atenção.O livro é ilustrado por ela. Numa qualquer hora dessas, vou tentar escanear alguma coisa... Grande abraço!

    ResponderExcluir

Escreva aqui na parede seu comentário. Venho ler depois.Obrigada.

Divulgue seu blog!
Informe o código: 956
Faça pontos, ganhe brindes