quarta-feira, 2 de setembro de 2009

ProVocante


Para Almariada e Moacy Cirne

ditos comuns:
gatos pardos
em noite cinza

que se moa a cy
até se ter
o mínimo:

gota

não sangria
desa(s)t(r)ada

8 comentários:

  1. Francisnaldo Borges2 de setembro de 2009 18:04

    Naquela cidade de armadilhas, quase que perdi as comemorações duma noite de ano novo. Tudo por causa de uma gata buchuda, que rompeu, literalmente, a bolsa d'água dentro do guarda-roupa. Aí foi sangria avermelhada em lençóis, toalhas e os gatos descendo no riacho... A gata doida, assombrada com o foguetório, comia placentas. Tomou conta do quarto, enciumada, querendo me morder. A roupa branca ficou pintada, (cor)rompida.

    ResponderExcluir
  2. Isto é que é uma conversa! E onde ela já vai! Fecunda, muito fecunda!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Pois não é?!... O pro-vocante, para mim, é isto: provocar a voz..., quase redundante...Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    há um poema seu no Balaio.
    De hoje.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Não é necessário que se moa em cy para se desatar a poesia. Beleza!

    ResponderExcluir
  6. Certo, Neto! É que escrever tem algo de lúdico também... Então joguei com a sabedoria popular, (re)lembrada por Alamariada, e com o comentário de Moacy... Obrigada pela visita. Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Menina,
    pra você ver como são as coisas.
    Só agora percebi, relendo seu blogue, percebi o "moa a cy" do poema...
    Grato pela gentileza.

    Um beijo.

    ResponderExcluir

Escreva aqui na parede seu comentário. Venho ler depois.Obrigada.

Divulgue seu blog!
Informe o código: 956
Faça pontos, ganhe brindes