quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Real é o que vira pássaro...


Um blogue é "uma casa muito engraçada", que não tem teto, não tem nada, a não ser imagens e palavras. E música, eventualmente. Mas moramos intensamente nessa casa, durante os minutos ou horas em que escrevemos ou deambulamos pelos seus labirintos.
Com o tempo, vem a sensação de cafezinho partilhado com alguém que pode estar a milhares de quilômetros. Há respiração e calor. Voyerismo. Escolha de alimentos, cantinhos mais visitados, olhadas, passagens-quase-correndo, retornos... E tudo é importante. Às vezes até perdemos as sandálias, o sono, o siso (velho nome de bom-senso).

Mas ganhamos aurorinhas quando lá fora ou cá dentro faz escuro. Um poema (bonito, impertinente, irônico...), um devaneio, uma imagem, um dito engraçado, uma informação sobre culturas diferentes... Assim fica difícil separar virtual e real. Eles se con-fundem, no verdadeiro sentido da expressão: um se funde com o outro.

Ao perceber, por exemplo, o desaparecimento dos 'seguidores' deste blog, hoje de manhã, desabafei na hora, sem conjeturar que podia se tratar de algo mais global. E era -constatei logo após. Mas a sensação foi mesmo de uma debandada sem despedida. Porque aprendi a querer bem a todos que estavam lá... Como microretratos de pessoas amigas numa parede intangível. Algumas dessas talvez eu nunca venha a encontrar fisicamente. Não importa.

Então, real é o que vira pássaro no céu do nosso imaginário.

Virtual é o que espoca por aí afora e a gente nem percebe.

10 comentários:

  1. nessa casa muito engraçada eu retorno sempre! e se sumir entre os seguirdores, eu vou lá e sigo de novo! vale a pena! não tem nada, mas, tem tudo!

    bjinho

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, moça! O susto passou..., todos retornaram, rss... Não sei é como eu mesma estou me seguindo... não consegui me excluir...
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Minha cara diva (seu nome tem um quê de DIVA, sabia?), esse "e tudo é importante" que você diz em certo momento diz tudo. eu só assino embaixo. um cheiro grande.

    ResponderExcluir
  4. Nivaldete, estou por aqui e, como já falei antes, gosto do que vc escreve. Abraço, Luiz Assunção.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Cheiro pra ti também, Mme. S. Eu, "Diva".. Muitão para o meu pouco... Você sempre sacando um agrado bonito... Obrigada a você e a Luiz Assunção pela visita.

    ResponderExcluir
  7. De casa arrumada, eis o mosaico das palavras, o texto brilhando: mãe reencontrando filhos, atenuando a sensação de abandono. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Muito bom o seu blog. Parabéns.
    Também tenho uma página de podcasts de poesia.
    Te convido a fazer uma visita e, se quiser, podemos fazer uma toca de links.
    Continue sempre em frente,

    Daniel Amaral
    www.amorepoesia.org

    ResponderExcluir
  9. Francis, Você sempre diz coisas belas... Obrigada, Daniel, pela agradável visita. Vou ver sua página, sim. É boa essa troca. Um abraço!

    ResponderExcluir
  10. Às vezes demoro um pouco mas, sempre retorno para essa casa em particular. Que não é só "muito engraçada", é sobretudo muito agradável, bonita e sensível.

    ResponderExcluir

Escreva aqui na parede seu comentário. Venho ler depois.Obrigada.

Divulgue seu blog!
Informe o código: 956
Faça pontos, ganhe brindes