quinta-feira, 19 de novembro de 2009

...escutavam o entardecer...



por fim, ele disse:
...portanto...

e ela:
...por tão pouco...

e saíram, cada um para um lado.

lá em cima, os pombos escutavam o entardecer...

10 comentários:

  1. ... entre reticências, um ponto final...

    bjinho

    ResponderExcluir
  2. Traduzir tanta beleza e sentimento com tão poucas palavras, lindo, Nivaldete!

    Rizolete Fernandes

    ResponderExcluir
  3. "Escutavam o entardecer" é um lindo verso. Abç

    ResponderExcluir
  4. O antes vocês imaginam...Miniconto totalmente aberto... Valeu! Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Nivaldete,
    Como dizem os maus oradores, não tenho palavras para agradecer o seu gentil comentário no meu Luzes da Cidade. Claro, você pode falar do meu blogue às pessoas mencionadas, só tenho a lhe agradecer pela sua generosidade para comigo. De outro lado, a sua visita me fez saber que você também está na blogosfera, assim enriquecendo-a ainda mais com o seu talento. Ficarei vindo por aqui. Um beijo e uma excelente semana.

    ResponderExcluir
  6. Foi também um prazer, Sobreira, descobrir o seu blog. Obrigada pelas boas palavras. Trocaremos visitas por aqui, por certo. Muitos cafezinhos virtuais. Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Ninguém olhou pra trás? Com esse clima todo? Duvido!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Minha querida Maria Teresa, quando duas pessoas resolvem "discutir a relação" ficam tão envolvidas nisso que não prestam atenção a pombos nem a mais nada... Rss... Pode ter acontecido isso... Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Engenhoso! Reticências "dizem" tudo. Até coisas da sociedade columbófila. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  10. tão pouco dito, tanta coisa bendita! beijos, minha diva. S.

    ResponderExcluir

Escreva aqui na parede seu comentário. Venho ler depois.Obrigada.

Divulgue seu blog!
Informe o código: 956
Faça pontos, ganhe brindes