quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

"Como mudar o mundo"

Amigos e amigas que por aqui passaram, em 2009, e quem pela primeira vez passa: o tempo não tem tempo, a terra gira, anoitece e amanhece, os galos cantam e emudecem na devida hora. Calendários foram criados para organizar a vida e, claro, para fazer celebrações. Então celebro com vocês a entrada de 2010, desejando-lhes contentamentos gerais, de preferência coletivos, no próximo ano. Que cesse essa espécie de exaustão moral a que o país tem sido submetido por sabidas razões. Que venham escândalos, sim, mas de beleza! Que impunemente criativos sejam os artistas, em todas as linguagens. Que maravilhosos e autênticos palhaços -aqueles dos circos - encham de alegria suas meias e calçolas e nos façam rir o riso da bem-aventurança, ajudando-nos a reencontrar a nossa criança, ainda que ela passe de meio século.
Da minha parte, prosseguirei, buscando oferecer, neste espaço, alguma coisa, um qualquer não-sei-quê, talvez quase-nada, uma folha perdida nos campos da net... Uma fo(a)lha..., mas sempre aromada da possível sensibilidade.

Um beijo a vocês.
Não resisto e deixo este conto zen
- metáfora, utopia, possibilidade só no papel, mas lá vai...:




"Era uma vez um cientista que vivia preocupado com os problemas do mundo e decidido a encontrar meios de melhorá-los. Passava dias e dias no seu laboratório à procura de respostas.

Um dia, o seu filho de sete anos invadiu o seu santuário querendo ajudar o pai a trabalhar. Claro que o cientista não queria ser interrompido e, por isso, tentou que o filho fosse brincar em vez de ficar ali a atrapalhá-lo. Mas, como o menino era persistente, o pai teve de arranjar forma de entretê-lo, ali mesmo no laboratório. Foi então que reparou num mapa do mundo que vinha numa página de uma revista. Lembrou-se de cortar o mapa em vários pedaços e depois apresentou o desafio ao pequenote:

- Filho, vais ajudar-me a consertar o mundo! Aqui está o mundo todo partido. E tu vais arranjá-lo para que ele fique bem outra vez! Quando terminares chamas-me, ok?

O cientista estava convencido que a criança levaria dias a resolver o quebra-cabeças que ele tinha construído. Mas surpreendentemente, poucas horas depois, o filho já chamava por ele:

- Pai, pai, já fiz tudo. Consegui consertar o mundo!

O pai não queria acreditar, achava que era impossível um miúdo daquela idade ter conseguido montar o quebra-cabeças de uma imagem que ele nunca tinha visto antes. Por isso, apenas levantou os olhos dos seus cálculos para ver o trabalho do filho que, pensava ele, não era mais do que um disparate digno de uma criança daquela idade. Porém, quando viu o mapa completamente montado, sem nenhum erro, perguntou ao filho como é que ele tinha conseguido sem nunca ter visto um mapa do mundo anteriormente.

- Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando tiraste o papel da revista para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem. Quando me deste o mundo para eu consertar, eu tentei mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem, virei os pedaços de papel ao contrário e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que tinha consertado o mundo."

(Fonte: http://conto-zen-do-dia.blogspot.com/)

8 comentários:

  1. Querida amiga, 2009 está por um fio e quero te desejar excelente 2010, com saúde, paz, amor e muito lápis para cometer poemas e contos e o que vier para ser gestado na sua mente privilegiada. Auguro-lhe ótimos dias. Bjs na alma.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, "senhor do meu apreço" (Skahespeare).
    Um 2010 igualmente bem-aventurado (adoro essa expressão) para você, em todos os aspectos. Que A Palavra esteja sempre disponível para você. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. aqui em Portugal já estamos em 2010 mas talvez ainda falte um pouco no Brasil... Feliz Ano Novo e obrigada por fazer este lugar bom! um grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Agradeço também, Almariada, e por muitas coisas: pelas janelinhas que você abre para o conhecimento sobre a humanidade (foram tantas em 2009!), pelas curiosidades interessantes, pelas sugestões sutis de reflexão..., pela sensibilidade com que tem recebido muito do que consigo escrever nesses muros incertos da net. Foi bom ter descoberto seu blog. Lembro-me: eu buscava alguma coisa de T. Vergani... Um grande abraço também!

    ResponderExcluir
  5. 2010 supimpa, minha cara!!!

    Saúde, amor e paz! Já!

    ResponderExcluir
  6. Viva,Henrique! E suficiente Pimenta no caldo da vida... Um abração!

    ResponderExcluir
  7. Melhor seria consertar o homem, que desconsertou o mundo. Bjinovo

    ResponderExcluir
  8. Acho que o menino fez isso, poeta Borges, o Novo... Bjinovos também!

    ResponderExcluir

Escreva aqui na parede seu comentário. Venho ler depois.Obrigada.

Divulgue seu blog!
Informe o código: 956
Faça pontos, ganhe brindes