domingo, 10 de janeiro de 2010

viciada em passeios

Conheceram-se num site de relacionamento.
Ele, O Passeador, recorrendo um pouco ao internetês, escreveu:
"vc pgtou... sim sou um passeador inveterado, passeio td os dias, de dom a dom, xova ou fç sol... e ganho bastante"
Ela respondeu:
"então decido de vz... vou vver ao seu ld... seremos felizes p/ sempre... vver passeando eh o meu sonho... sou viciada nisso... passeio ateh dentro de casa, toda arrumada... xegarei amanhã... ñ importa p/ onde iremos em seguida, levo td os meus docs, ateh passport"
Ele:
"vou te esperar já passeando... lig p/ meu cel "

A moça levitou de felicidade, teclou para todas as amigas. Enfim havia encontrado o homem certo: ele passeava muito, devia ter herdado uma fortuna. O ceu na terra! Não precisaria mais ser acompanhante de velhinhos em troca de viajar pelas praias do nordeste, Foz do Iguaçu e mesmo pelo quarteirão de cada um... Agora viajaria com um moço bonito, que tinha a mesma paixão pelos passeios. Imaginou-se em navios, aviões, em lugares exóticos, ou apenas óticos, comprando em liquidações de N. Iorque (mas diria: comprei em N. Iorque...), dançando tango em B. Aires até rasgar a saia, fotografando cangurus na Austrália...

Chegou ao local combinado pontualmente às 7 .
Ele estava lá. E puxava uns 13 cachorros, seu trabalho diário.
Na camiseta, uma palavra que o inglês colegial da viciada em passeios permitia traduzir: "dogwalker".

"Não posso soltar os cachorros..., depois te dou um abraço
", ele disse, arfando.

Mas ela soltou os cachorros, assim que se refez do susto.
"Então você é um passeador de cachorros?!?!..."



Imagem: http://vidaportenha.blogspot.com/
(alterada no Photoscap)

7 comentários:

  1. Acontece mais, sonhos mil... Esse acordo monossilábico trouxe o engano, foi hilário. Mas há outros fatais. Ri muito a sério. Abç

    ResponderExcluir
  2. a ansiedade às vezes leva a interpretações equivocadas, não fossem estas geralmente equivocadas em qualquer circunstância... Valeu, meu belo.

    ResponderExcluir
  3. Detinha,cada vez mais sua escrita flui.Bonito texto...

    ResponderExcluir
  4. (Des)engano de amor. Nem tudo é o que parece ser. Ótimo texto.

    ResponderExcluir
  5. Nivaldete e sua maestria também no domínio da linguagem vitual: rápida, precisa, fulminantemente alertadora!
    Beijos,

    Rizolete

    ResponderExcluir
  6. Uma bela (e engraçada) fábula moderna, arriscaria. (a fábula só pelos cachorros no final, claro). beijos, minha flor!

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, Rizolete, redundantemente alma animadora...
    Querida Mme. S.,olhada de longe e de perto, parece que a vida é uma fábula..., com ou sem cachorros... Beijão.

    ResponderExcluir

Escreva aqui na parede seu comentário. Venho ler depois.Obrigada.

Divulgue seu blog!
Informe o código: 956
Faça pontos, ganhe brindes