domingo, 21 de março de 2010

boa experiência boba



Bom mesmo é, pelo menos algumas vezes, esquecer as teorias. Bom mesmo é ser surpreendido por experiências aparentemente inócuas, viver como o "tolo zen" de Osho. É quando se vive mais intensamente e de verdade.
Há poucos dias vivi uma experiência boba, mas que me fez sentir a graça do jogo da vida. Encaminhei-me para uma galeria, onde um colega inaugurava sua exposição. O ambiente ao redor estava silencioso, as portas comerciais se fechando. Havia um ar de descanso nas coisas (e as coisas também precisam repousar, as portas principalmente, e os bancos, aqueles em que a gente se senta -os financeiros não descansam nunca).

Pois assim ia eu, distraída, observando o vazio e a calma do espaço, sem muita pressa de chegar. Até brisa havia... E um gato dormia a um canto, sem dono nem pano nem dano.

Ao abrir a porta da galeria, que susto! Aquele burburinho repentino, ajudado pela acústica do salão. Um som indefinível, vozes superpostas. Dei dois passos e, instintivamente, voltei e fechei a porta. Experimentei de novo o silêncio lá de fora. Alguns segundos depois, tornei a entrar, agora de vez, e sem saber que tinha sido observada. Outro colega, que entrou logo depois, disse pensei que aqui dentro estivesse tão quente que você não suportou...

Se não me engano, os semioticistas chamam de primeiridade a experiências assim.
Mas... de novo a teoria se metendo! Basta. Já é domingo. Quero descansar -como as portas comerciais, os bancos de sentar e os gatos sem dono...

____
Imagem: fotografia de um muro na Av. Prudente de Morais- Bairro Lagoa Nova-Natal-RN

12 comentários:

  1. Que belo texto, Nivaldete! Dá conforto ao domingo infinito...
    Abração!

    ResponderExcluir
  2. gostei do texto e da fotografia! encontrste assim pintada a parede!? beijinhos :)

    ResponderExcluir
  3. Que bom,Lívio, que o texto o convidou ao descanso! Abraços e boa semana.

    Almariada, esses dizeres estão num muro perto de onde moro. Não resisti...! Sua pergunta me fez colocar uma nota explicativa. Vou participar de uma mostra fotográfica com o tema "Cidades invisíveis" (Ítalo Calvino). Penso incluir essa aí... Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. ah! gosto tanto desse livro! :)
    também vais expôr aquelas do senhor a subir a escada para a sua casa que publicaste aqui há tempos? acho-as mesmo boas para "cidades invisíveis" :) um grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Boa lembrança, Almariada! Não havia considerado isso... Ótimo esse diálogo. Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  6. Observar o vazio desconstrói o olhar óbvio e racional.
    Excelente crônica, Nivaldete.
    Muitas teorias e práticas na vida.

    ResponderExcluir
  7. Você complementou muito bem o texto, Paulo Jorge! Obrigada.

    ResponderExcluir
  8. Normalmente os textos de hoje têm como característica inquietar o leitor, tirá-lo de sua pelo menos aparente mesmice insípida. Tenho ouvido isso aqui e ali, tenho ficado pensativa sobre o porquê dessa tendência. Tempos de caos? Tempos de crise? Necessidade de cutucar para ver o que dá? Pois bem, seu texto foi encantador pois proporcionou exatamente o oposto. Que delícia vai ser meu dia hoje, sentindo até a brisa...
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Fico contente, Maria Teresa, pelo bom efeito do texto... Suas perguntas têm razão de ser. Acho que é tudo isso + alguma coisa: bater no bumbo com força, pra chamar a atenção, já que há gente demais fazendo a mesma coisa, quer dizer, escrevendo. Mas é tão bom ler um texto mais 'silencioso', mais calmo... Talvez esteja faltando isso (sem querer puxar brasa pra minha sardinha, rss). Afinal, somos cutucados o tempo todo pelos noticiários das tragédias e escândalos. A mente (ou o espírito) não sossega: caos, crise. E vem a síndrome do "deixa eu gritar também!"... E se gera o burburinho... E cadê o gato dormindo?... Claro, isso é só uma interpretação puxada pelas suas oportunas interpelações. Mas, quem sabe, seja mais ou menos assim... Um beijo.Obrigada.

    ResponderExcluir
  10. Tudo se movimenta, o oculto talvez tenha pressa de se mostrar. O resto foi arrepio de brisa. Bjs

    ResponderExcluir
  11. Amei!!!!
    Olha, sou Editora do Blog Ideias de Barbara, e te informo que o teu blog foi um dos ganhadores do Selo Ideias do mÊs de fevereiro. Passa lá.
    Bjs

    ResponderExcluir

Escreva aqui na parede seu comentário. Venho ler depois.Obrigada.

Divulgue seu blog!
Informe o código: 956
Faça pontos, ganhe brindes